quarta-feira, 29 de julho de 2009

Minúscula

se um dia os meus olhos se apagarem,
será para sentir se você ainda está por perto.
caso os meus olhos não voltem a abrir,
terá sido pela sua ausência.
se minhas mãos continuarem quentes,
me dê um beijo.
se meus pés estiverem gelados,
cubra-os.
caso sinta a minha falta,
não voltarei jamais.

De saudade.

Rafael Cunha

2 comentários:

Anônimo disse...

To terminando de costurar uma coberta de reflexões minhas, uma coberta feita de linhas de concertos e desconcertos meus.

É uma coberta para eu cobrir seus pés.

Eu sei escrever, o difícil é pensar, é no pensar que eu peco.

Se eu nao te escrevi nada, é porque minha cabeça está pecando, queimando.

Me perdoe se faço de tudo delongas,
faço dos sentimentos parecerem denada.

não é não, você ainda não entedeu: nem eu entendi a mim ainda.


aproveita os olhos fechados para ficar olhando pros lados até que aquelas imagens coloridas apareçam vindo da pálpebra.
Distraia-se com essas imagens por enquanto, que com certeza devem estar mais proximas e concretas a voce do que eu; por enquanto.

Barbara disse...
Este comentário foi removido pelo autor.