sábado, 23 de junho de 2012

Madrugada

Antes, quando juntos, éramos anjos.
Agora, quando juntos, somos monstros.

Ontem éramos amáveis,
fluíamos como a dança do sereno.
Hoje somos a tempestade de ofenças e tristezas.

Isso é a falta de respeito encarnada em uma traição.
A quebra de um vaso de amor jamais em conserto.
Cascos espalhados no chão com destino ao ralo dos nossos corações.


Rafael Cunha

Nenhum comentário: