quarta-feira, 5 de janeiro de 2011

Caminhada

Ontem fui caminhar ao seu lado.
Lembro de não disfarçar o meu sorriso, queria abraçá-la entre meus braços, sentir o cheiro do seu perfume ainda mais perto, mas não podia. Como nas outras vezes, me contive. Minha timidez transbordou, não sabia para onde olhar, muito estranho, disfarcei bem.
Seu nariz.
Seus cabelos presos.
Eu a vi uma única vez dançando, ainda assim, mexe comigo com um simples sorriso.
A coisa mais gostosa é sentir tudo isso com os pés plantados no chão.
Um dia ela poderá partir ou não me responder, mas nada disso importa, porquê um dia ficamos juntos uma única vez.

Rafael Cunha