sábado, 8 de novembro de 2008

Amèlie

Quero ouvir o silêncio.
Ouvir seus gritos e sua confusão.
O ouvir falar de mim e de você.

Ouvi-lo o dia inteiro, a noite,
pelas estradas de onde vim e pelas curvas que farei.

Ouvir o silêncio
aguça o olfato e cria esperança.

A que amo,
A que quero,
Com quem não vou ter mais meus filhos,
A que me solta no ar.

Faço silêncio para ouvi-lo gritar.
Faça silêncio.

Na noite, no dia,
na tarde em que as nuvens tomam o céu como água.
Sem me perguntar se ainda estou com sede.

Ah o silêncio!

Grita nos meus ouvidos,
Bate no peito e me leva a alma.
Neste meu peito vazio e pequeno.

Se não fosse nascer,
continuaria em silêncio.
Para eternidade o silêncio,
Para a minha cadela o silêncio.
Para o meu amor o silêncio.
Para minhas plantas o silêncio.

Tudo está quieto.
Meus olhos estão em silêncio,
meu corpo teima em ficar quieto,

Rogo para que ele grite sua força,
Na alma de um amor eterno.
A única parceira.

Gritaria o silêncio para a escuridão desta tarde.

Durma para acordar para eternidade.

Rafael Cunha

Um comentário:

Malena disse...

adoro o silêncio!! o silêncio incomoda..a verdade não precisa ser dita..neh..
claro que sou sua amigaaa..hhe.. sou a evelinn..
vai me visitando.. e dah opiniao..viu..hehehe..bjuu

pepperwithchocolate.blogspot.com